Qual a moral dos Três Porquinhos?

Entenda mais afundo a moral dos Três Porquinhos e o que as crianças aprendem com essa história clássica conhecida no mundo todo.
Moral dos três porquinhos
Ouça o post

Qual criança nunca ouviu a famosa história dos Três Porquinhos?

Este conto infantil é lido em todo o mundo desde o século 18. A história que vem marcando gerações é muito conhecida: cada porquinho desejava viver em sua própria casa e, deveria escolher um bom lugar, longe do Lobo Mau, onde pudesse ficar seguro. Ansiosos para brincar e se divertir, os dois porquinhos mais novos construíram rapidamente suas casas com palha e madeira.

Já o terceiro irmão dedicou bastante esforço para fazer uma casa resistente de tijolos. Com a chegada do Lobo faminto, as casas de palha e madeira foram destruídas, mas o porquinho mais velho conseguiu se manter protegido e ainda acolheu seus irmãos que estavam em apuros.

A moral dos Três Porquinhos parece muito clara: com o exemplo porquinho mais velho, as crianças aprendem que dedicação e o trabalho valem a pena. Agora, vamos entender mais afundo esse ensinamento e descobrir que outros aprendizados o conto clássico proporciona aos pequenos leitores.

Três Porquinhos: moral da história e aprendizados

Um estudo realizado pela pesquisadora Marilyn Fleer, professora do Departamento de Educação da Universidade Monash, na Austrália, mostra de que forma os contos de fadas incentivam o aprendizado das crianças. Segundo a pesquisadora, elas ficam tão ligadas com os contos que se sentem motivadas a encontrarem soluções para os problemas dos personagens, o que as torna emocionalmente engajadas e proporciona aprendizados que são levados para a vida cotidiana.

Esse aprendizado está muito relacionado à moral dos Três Porquinhos. Na história, as crianças podem comparar os exemplos dos personagens que tomam dois tipos de atitude: um, focado no prazer imediato, e o outro, capaz de adiar o prazer para fazer o que é certo.

Quando os porquinhos mais novos escolhem fazer as suas casas de um jeito mais fácil e rápido para se livrarem da tarefa chata logo, isso acaba trazendo más consequências no futuro.

Já o porquinho mais velho, com mais experiência, percebe a importância de planejar e dedicar esforços na construção da casa. Ele é capaz de adiar o prazer imediato para garantir o melhor para o seu futuro.

Essa capacidade é algo que as crianças vão adquirindo com a idade e suas experiências. Por exemplo, aprendem que passar a tarde brincando ao invés de fazer a lição de casa, pode levar a uma nota baixa depois. Dessa forma, a moral dos Três Porquinhos é útil para o cotidiano dos pequenos e até a sua vida adulta.

Nova versão dos Três Porquinhos

Livro Personalizado: Os Três Porquinhos

A edição da história da os Três Porquinhos criada pela Dentro da História tem algo diferente de todas as outras versões desse clássico. O livro é personalizado e o conto ganha um novo personagem: seu filho ou filha!

Participando da história junto com os porquinhos, as crianças aprendem ainda mais e a leitura se torna um momento muito especial em família.

Experimente criar o livro no site e receba este clássico personalizado em casa!

Total
5
Shares
4 comments
  1. A moral que eu vejo, que vale para os adultos também, é que resultados consistentes (que são mais lentos) são atingidos com trabalho árduo. Já resultados rápidos costumam ser menos consistentes, e estes são atingidos com menor esforço. Esta lição simples, que pode ser aprendida facilmente na infância, incrivelmente parece ser difícil de ser assimilada por alguns profissionais nas organizações.

    1. Oie, Daniel! Tudo bem?

      Obrigada por compartilhar com a gente sua percepção sobre a moral da história Os Três Porquinhos.
      Esses grandes aprendizados, se começados na infância, podem preparar melhor os pequenos para os desafios da vida adulta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts